quinta-feira, julho 26, 2012

Comunicação Alternativa

Tecnologia a serviço de melhores condições de vida

A comunicação é uma necessidade básica de qualquer ser humano. De diferentes formas, todos realizam o movimento natural de expressar desejos e sensações, compartilhar opiniões e estabelecer uma relação de troca com o mundo. No entanto, para algumas pessoas, este movimento é mais difícil do que para outras. Ao se deparar com esta realidade, o analista de sistemas Carlos Pereira, pai da menina Clara, de quatro anos, que nasceu com paralisia cerebral, desenvolveu um aplicativo que auxilia a comunicação da filha e pode ser útil para muitas pessoas.

 
O Livox é um programa em português de comunicação alternativa para tablets. “Para as pessoas, a tecnologia torna as coisas mais fáceis. Para as pessoas com deficiência, a tecnologia torna as coisas possíveis”, define o analista. A tecnologia a serviço de melhores condições de vida e da transformação social é o tema da série Aplicativos para a vida, que estreou em julho na grade do Canal Futura.

O acesso a esta tecnologia ainda encontra entraves e está longe de ser democrático, mas o número de pessoas que utilizam smartphones no Brasil está crescendo. Segundo a pesquisa desenvolvida pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), o aumento foi de 179% em 2011. A conexão com a internet, no entanto, não acompanhou este crescimento.
Em entrevista ao programa Conexão Futura, Ana Amélia Erthal, professora da ESPM, falou sobre o assunto: “Além da dificuldade de acesso, é muito raro encontrar aplicativos que contribuam para alguma causa. Os mais populares estão relacionados ao entretenimento”, afirmou.

 
No caso do Livox, não há custos de utilização para famílias carentes. Carlos explica: “Mesmo quando as famílias têm condições financeiras, não cobro nada pelo aplicativo, mas aconselho um treinamento rápido com uma fonoaudióloga e terapeuta ocupacional, e isso é pago”, diz. “Já para as famílias que não têm condições e apertaram seus orçamentos para conseguir comprar um tablet, não há custo algum”, completa. Através do site Agora eu consigo, qualquer pessoa pode doar tablets e contribuir para o tratamento de pacientes. Com um toque na tela, a pessoa com dificuldades de comunicação consegue expressar suas sensações e necessidades, como fome, frio, dor, alegria ou tristeza. Pode ainda, escolher o que gostaria que fosse servido na sua refeição, fazer perguntas e dar respostas usando milhares de símbolos e sons.
 
 
Fácil de usar, pode auxiliar pacientes com autismo, esclerose lateral amiotrófica ou múltipla, pessoas que fazem uso de traqueostomia ou têm sequelas de derrame cerebral. “Não me conformava com o fato de não existir algo assim em português. Busquei empresas, mas nenhuma se interessou, então resolvi fazer sozinho”, conta o analista de sistemas. “Estou muito feliz por ver minha filha e outras pessoas conseguindo interagir, aprender e até se divertir com algo que criei”.

Fonte: Futura.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião: