segunda-feira, junho 10, 2013

Terapia com uso de fitas adesivas de kinésio


Você já ouviu falar da terapia com o uso de fitas adesivas de kinésio? Ela pode ser uma aliada importante para ajudar a criança com síndrome de Down a ganhar força muscular, entre outros benefícios. Na foto, Vito Bonomo, que já sentava corretamente antes dos seis meses. Saiba mais no nosso portal: http://bit.ly/13xpDtz

Crédito das imagens: arquivo pessoal
Tratamento com fitas de kinésio ajudou Vito Bonomo a sentar corretamente antes dos seis meses.
A terapia com o uso de fitas adesivas de kinésio pode ser uma aliada importante para ajudar a criança com síndrome de Down a desenvolver uma postura adequada e ajustar grupos musculares mais fracos. Cada pessoa é diferente e pode precisar da aplicação das fitas em locais específicos do corpo, mas geralmente elas são utilizadas com as seguintes finalidades:
- Abdome e braços: ativar maior força muscular em movimentos como engatinhas e andar.
- Pescoço e costas: ajustar a postura.
- Abaixo do queixo: ajudar a criança a manter a língua dentro da boca.
Para iniciar um tratamento com as fitas adesivas de kinésio, é necessário contar com o apoio de um profissional de fisioterapia. Ele poderá auxiliar a família em questões como o uso das fitas, trocas e posicionamento correto.
Como funciona?
“Quinesiologia” é o estudo científico do movimento do corpo humano. Para se locomover, o corpo utiliza, além do cérebro que comanda os movimentos, ossos, músculos, articulações e tendões. A origem do uso de fita adesiva de kinésio é dos anos 1970 e foi desenvolvida por um quiroprata japonês, Kenzo Kase, para ajudar na recuperação de lesões musculares. Com o tempo, a técnica passou a ser adotada por praticantes de esportes e, mas recentemente, para pessoas com hipotonia (flacidez muscular), como o caso das pessoas com síndrome de Down.
As fitas de kinésio ajudam a ajustar e/ou corrigir articulações desalinhadas e aliviam as tensões mecânicas sobre estas regiões. Seu principal objetivo é melhorar a amplitude e a qualidade de movimento. O material possui espessura e peso semelhantes aos da pele, com marcas na parte adesiva que simulam as impressões digitais ou veias da pele humana. Como pode ser esticado em até 140% do seu comprimento original, oferece apoio de forma seletiva aos músculos, favorecendo seu fortalecimento. Além disso, é 100% acrílico hipoalérgico, sensível ao calor e não contém quaisquer substâncias químicas ou medicinais impregnadas à fita.
Exemplo de uso
Vito Bonomo começou a usar as fidas de kinésio com quatro meses e sentou-se antes dos seis meses. Os pais e profissionais que trabalham com o Vito relatam grande melhora na postura do bebê com a aplicação das faixas.

Vito Bonomo utilizou fitas de kinésio até em passeios. Segundo pais e profissionais, tratamento trouxe resultados expressivos.
Fonte: http://www.movimentodown.org.br/2013/05/terapia-com-uso-de-fitas-adesivas-de-kinesio/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua opinião: