quinta-feira, julho 31, 2014

III Colóquio de Vivências Pedagógicas

Participação do CEMESPI no III Colóquio de Vivências Pedagógicas da Rede Municipal de Ensino. Com o tema: "Compartilhar para valorizar".

Amamentação de formação facial do bebê!


- Toda a musculatura facial é fortalecida durante os intervalos de sucção

- O crescimento inadequado da face afeta a respiração. A respiração incorreta prejudica o sono, a memória e a concentração

- Ao sugar a mama, o bebê favorece o crescimento da mandíbula, preparando-se para as próximas etapas do desenvolvimento

- A dinâmica da cadeira neuromuscular das estruturas ligadas a respiração, mastigação, degustação e formação depende da amamentação. Todos os sistemas são interligados

- Ao mamar, a criança aprende a respirar, mastigar e deglutir de maneira adequada

- A posição da boca nos mamilos provoca a estimulação de pontos articulados responsáveis pela produção dos fonemas

Por Gerson Köhler, AMS Brasil


Menino pode brincar de boneca?


Projeto pretende não rotular a brincadeira como coisa "de menina" ou "de menino"


Reportagem: Ariane Mondo / Edição: MdeMulher
Edição 0122
Não rotule a brincadeira como coisa "de menina" ou "de menino"
Foto: Arlee Sebryk / Divulgação

Quem disse que meninos não podem brincar de boneca? A fotógrafa canadense Arlee Sebryk está criando um projeto em que brincadeira é brincadeira e pronto.
Tudo começou em uma tarde, quando seu filho brincava com dois amiguinhos. Arlee decidiu apresentá-los para o livro A Boneca de William, publicado em 1972. Durante a leitura, ela foi mostrando aos meninos o mundo das brincadeiras de boneca.
E, entre dar papinha e pôr para dormir, os meninos meio sem jeito, mas curiosos, foram aprendendo coisas que as meninas, geralmente, tiram de letra. "Um garoto que aprende cedo a tomar conta de alguém menor que ele vai se tornar um homem mais carinhoso", acredita Arlee. Ela relatou a experiência em seu site e a história ganhou repercussão.

Agora, ela pensa em transformá-la em um projeto, com o objetivo de mostrar que crianças não devem ser induzidas por brincadeiras divididas por gêneros, mas por sua própria vontade de brincar. "Não podemos esperar para ensinar igualdade. Isso tem que começar quando eles ainda são pequenos."

http://vidasimples.abril.com.br/temas/menino-pode-brincar-boneca-712901.shtml?utm_source=redesabril_vidasimples&utm_medium=facebook&utm_campaign=redesabril_vidasimples_site

10 dicas para desfraldar seu filho!


desfralde2


Algumas dicas  que estão me ajudando nesse momento de transição  e que podem ajudar também as  mamães que estão nessa fase!

potty training

1) Providencie o equipamento certo!
A maioria dos especialistas recomenda o bom e velho penico, que dá mais segurança à criança. O adaptador para o vaso sanitário é ótimo porque evita a operação de lavar o penico (principalmente quando se trata de cocô), mas pode assustar seu filho no começo. Você pode guardar essa opção para quando ele já estiver bem treinado.

Compre calcinhas ou cuecas bem legais, com personagens que eles adorem e mostre, uma a uma, dizendo que agora usarão essas peças porque (no meu caso) ele já é um menino grande e agora pode usar cueca igualzinho ao papai!

 2) Deixe-os aprender pela imitação!
Deixe que seus filhos vejam você e seu marido fazerem xixi. Principalmente no caso dos meninos, eles notarão que há diferenças no jeito de urinar. A princípio, eles deverão fazer xixi sentados, apenas após estarem bem treinados, deverão aprender a urinar em pé!
  
3) Ajude seus filhos a se acostumarem com o penico!
Mostre a eles que o penico é deles. Deixe-os sentarem lá de roupa e tudo, se quiserem. Depois, com calma, sugira que eles experimentem sentar sem as roupas. Não force, só incentive com bom humor.

Caso seu filho se recuse a se sentar no penico, brinque com um boneco ou um bichinho de pelúcia, colocando-o lá e finja que ele está fazendo xixi. Dá até para improvisar um peniquinho especial para o “amigo”, se julgar que isso vai ajudar.
  
4) Crie uma estragégia para o desfraldamento
Decida se fará a retirada da fralda gradualmente ou de uma só vez. Eu, particularmente, prefiro fazê-la de uma vez, porque acho que pode confundir a criança usar calcinhas/cuecas e, às vezes, fraldas.

Especialistas dizem que tirar a fralda de uma vez pode agilizar o processo, mas você tem que se preparar para um grande número de acidentes. A situação ideal para fazer isso é no calor, de preferência quando você for passar bastante tempo em casa, sem grandes compromissos. Existe a chance, se ele estiver realmente pronto, de em menos de uma semana o desfraldamento estar completo.
  
5) Retire primeiro a fralda diurna
Muitas mães gostam de tirar as fraldas diurna e noturna de uma vez só, o que às vezes dá certo. Porém, a pediatra Dra. Raquel Quiles indica que a fralda diurna seja retirada primeiro, pois durante o dia os pais sempre acompanham as crianças e podem conversar com elas e receber o pedido para ir ao banheiro. “Quando as crianças já têm o controle diurno e já estão conseguindo ficar com a fralda seca à noite, podemos tentar fazer esta retirarada”, diz. Realmente, o processo fica um pouco mais longo, porém, não tão dolorido para as crianças!

 6) Converse!
As crianças precisam e gostam de explicações. A preparação para a retirada da fralda começa oralmente. Fale que, um dia, eles utilizarão o vaso sanitário como você! Mostre a descarga, o papel higiênico e explique que será muito legal quando eles fizerem como o papai e a mamãe! Isso os motivarão e fará com que eles se esforcem para conseguir tal objetivo.

 7) Facilite as coisas!
Este, realmente não é o momento de usar roupas difíceis de tirar! Porque, às vezes, temos que sair correndo para o banheiro, pois no começo eles avisam que querem fazer xixi quando já começaram a fazer! O ideal é colocar roupas de elástico, fácil de pôr e tirar! Outra dica é deixar sempre a porta do banheiro e tampa do peniquinho abertas!
  

8) Leve-os ao banheiro com frequência!
Essa dica foi dada pela minha cunhada e funcionou bastante com a minha filha. No começo, ela não dizia que queria fazer xixi, ela começava a fazer e depois falava. Pois bem, o que eu fazia era levá-la ao banheiro de 20 em 20 minutos, mesmo sem ela pedir! Às vezes não saía nada e, em outras, ela fazia o xixi. Depois de aproximadamente uma semana, fui aumentando esse período até perceber que ela pedia quando estava com vontade!


Com certeza repetirei essa tática com meu filho! Não esperem que eles peçam para ir ao banheiro no começo do desfralde!

 9) Comemore!
É muito importante você demonstrar sua felicidade ao ver seu filho fazendo as necessidades fisiológicas no peniquinho! Isso o motivará a repetir o processo, já que ele conseguiu cumprir o objetivo e deixou os pais tão felizes! Seja lúdica: no começo, dê tchau para o xixi junto com ele, antes de dar a descarga. Isso tornará mais leve o processo e fará com que ele queira sempre esta brincadeira!
  
10) Paciência, paciência e mais paciência!
Os xixis escaparão, os cocôs escaparão… Tenha isso em mente! Não espere que, de um dia para o outro, seu filho saia falando que quer ir ao banheiro, quando ele está acostumado, desde que nasceu, a fazer todas as necessidades fisiológicas na fralda. Tenha paciência e persistência! Não desista e volte atrás a cada escapada!

Todo o esforço pode ir rapidinho por água abaixo, e o processo atrasar meses e meses, se você perder a paciência e fizer a criança se sentir mal porque o xixi ou o cocô escaparam. Mesmo as crianças mais treinadas têm acidentes de vez em quando. Quando isto acontecer, peça que da próxima vez ele avise quando estiver com vontade de ir ao banheiro. Segure a bronca! E, principalmente, incentive-o a fazer o certo, eles precisam de ajuda e apoio dos pais para aprenderem e vencerem mais uma etapa da sua vida!
 
fralda2

* Dica extra:
Alguns livros incentivam os pequenos no desfralde! Na escola dos meus filhos, eles leram o “O que tem dentro da minha fralda?”, e eu adorei! Meus filhotes amaram e tenho certeza de que ajudará neste processo! Experimentem!


livros
   Fonte: Baby Center Brasil

Doações de roupas

O CEMESPI recebeu uma doação enorme de roupas de uma mãe. As meninas da Sala de Espera fizeram a distribuição para nossos educandos que necessitavam! Foi muito bom e as mães que receberam ficaram muito felizes e agradecidas! A profissional Rubia Branco também fez doação!








Salada de frutas

Nesta atividade, a educanda teve a autonomia de escolher as frutas que queria e aceitar o diferente quando sugerido que colocasse carambola, fruta que desconhecia.
Também foi explorado o paladar e a possibilidade de escolha.

 Psicóloga Greice Rauber Alves
Educanda Thaís




Ação educativa na EEBB Nilton Kucker

Conversa sobre Cultura Surda, as diferentes identidades, Libras e ensino da Libras. Alunas o Magistério.

Professora Bilíngue Elisa Maganhoto
Instrutores de Libras: Gustavo Horst e Cristiane Horst
Educandos: Filipe, Willian e Fernanda



Atividades para grupos com pessoas com deficiência!


Confira uma série de atividades pensadas especialmente para grupos com pessoas com deficiência. 
Além disso, há uma lista de Mitos e Verdades para você aprender mais sobre essa realidade. 

Disponível no site: http://goo.gl/1MPTQ7

terça-feira, julho 29, 2014

Para download: “Todos juntos por um Brasil acessível: o MP e a pessoa com deficiência”

Todos juntos por um Brasil mais acessível : O MP e a pessoa com deficiência / Conselho Nacional do Ministério Público. – Brasília : CNMP, 2014. 72 p. il.https://bibliotecaprt21.files.wordpress.com/2014/06/todos-junto-brasil-acessc3advel.jpg

segunda-feira, julho 28, 2014

Pais podem ajudar a desenvolver plenamente o potencial do cérebro de seu filho

9 contribuições da neurociência para a Educação de seu filho

Especialistas dão dicas de como pais podem ajudar a desenvolver plenamente o potencial do cérebro de seu filho

22/07/2014 16:25
Texto Iana Chan
Educar
Foto: Nana Sievers
Foto:
"O cérebro se desenvolve a partir dos estímulos que recebe", diz a professora Elvira Souza Lima


Não há receita para educar os filhos, mas a Ciência tem apontado caminhos para a difícil tarefa de fazer com que os pequenos tenham uma vida plena, saudável e bem-sucedida. Nas últimas décadas, o estudo do cérebro trouxe várias contribuições para o trabalho de pais e de professores.

Conhecer como funciona o cérebro não é pouca coisa. Esse órgão de 1,5 kg comanda nosso desenvolvimento físico, social, emocional, linguístico e cognitivo. Personalidade, emoção, linguagem, memória, pensamento... Está tudo lá. E a chamada neurociência já descobriu alguns mecanismos que contribuem para o desenvolvimento saudável do cérebro. "Ao revelar essa coreografia cerebral, a neurociência nos mostra a melhor forma de interferir", diz Elvira Souza Lima, pós-doutorada pela Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, e pesquisadora em desenvolvimento humano, com formação em Neurociência, Psicologia, Antropologia e Música. 

Um desenvolvimento cerebral saudável, dizem os especialistas, precisa de estímulo e proteção. "As experiências no começo da vida formam a base para todo o desenvolvimento posterior", explica diretor do Centro para o Desenvolvimento Infantil de Harvard, nos Estados Unidos, Jack Shonkoff, que defende a importância da interação das crianças com a família e a proteção contra o chamado estresse tóxico. "Precisamos assegurar ambientes acolhedores, estáveis e estimulantes para as crianças", afirma .


Nota: as falas de Elvira Souza Lima foram coletadas durante o XVII Seminário de Educação Infantil, organizado pelo Centro de Estudos do Colégio Santa Maria, em São Paulo, enquanto as de Jack Shonkoff foram proferidas durante o Seminário Interativo pela Primeira Infância, na Câmara Municipal de São Paulo. 

Veja algumas contribuições que a neurociência trouxe para a Educação:

Crianças com Síndrome de Down têm dificuldade para escrever


Muitas crianças com síndrome de Down têm dificuldade para escrever por causa da hipotonia e dos ligamentos mais frouxos.

Conheça em nosso portal diferentes atividades para ajudá-las nesse aprendizado e melhorar a habilidade da escrita: http://s55.me/Qu5pgqo

Crédito da foto: Paula Moreira Fotografia